Muitas das atitudes dos cães se assemelham as dos humanos, mas uma em especial foi destacada em um estudo científico publicado na Nature. Eles concluíram que os cães possuem empatia por alguns animais, e por outros não, como nós humanos, e se afinizam a ponto de compartilharem seus pertences e até comida, com aqueles irmãos caninos que, para eles, são familiares.

Pesquisadores austríacos avaliaram comportamentos “pró-sociais” de cães e descobriram que a maioria dos cães ofereciam gestos de boa vontade para com outros cães.

Por incrível que pareça, essa relação se dá de forma bem parecida com as relações humanas de amizade. Esse gesto de um cão para o outro, acontece quando existe afinidade e empatia entre eles.


Mas nem sempre acontece assim, muitos donos de cães já tiveram que acalmar os ânimos ciumentos de seus cães quando resolvem adotar um outro peludo dentro de casa, alguns recebem o novo integrante da família de braços abertos, mas outros, chegam a se pegarem com risco de ferimentos graves.

Existem casos de pessoas que possuem dois ou mais animais em casa e que precisam separá-los de ambiente, caso contrário, eles brigam feio.

Essa antipatia gratuita que nasce em alguns cães, também ocorre com os humanos, mas, alguns de nós, conseguem disfarçar e conviver em harmonia, enquanto os cães, quando não gostam, não gostam mesmo.

A pesquisa comprovou o que todos nós já deduzíamos, em partes, que os cães são incrivelmente sociáveis.

Além de gostarem de fazer caminhadas, descansar no sofá e compartilhar refeições com humanos e uns com os outros, eles sentem empatia ou antipatia por seus irmãos caninos, como nós.

O que tornou este estudo único e digno de publicação na Nature foi que os cientistas gostariam de saber se os cães oferecem um agrado a outro cachorro por gentileza, ou por afinidade.

Como a experiência foi realizada

O estudo foi realizado com um cão-doador, que foi colocado em um recinto com duas cordas. Outro cão aguardava do lado de fora e assim que entrava os pesquisadores puxavam uma das cordas, e o cão doador poderia oferecer uma bandeja vazia ou um delicioso biscoito para o segundo cão.

O cão-doador não recebia nenhum incentivo quando doava, apenas a gratidão do outro cachorro.

Através de uma série dessas experiências, os cientistas concluíram que os cães doavam mais prontamente comida a um cão que conheciam do que a um estranho.

Na verdade, era comum os cães ignorarem um cão que não conheciam enquanto alegremente davam presentes a um amigo.

O fato de os cães terem “amigos” e estarem dispostos a recompensá-los, apesar de não receberem nada em troca, vai confortar os amantes de cães e fornecer informações valiosas sobre como podemos cuidar melhor deles, dessa forma, ter dois ou mais cachorros em uma casa faz ainda mais sentido depois desse estudo.

Mas acredito ainda que os cães podem desenvolver empatia por outras espécies também. Já vimos casos de amor entre cães e gatos, e entre os mais diversos tipos de animais.

Ou seja, o amor o carinho e a gentileza podem nascer em qualquer canto, não só entre as mesmas espécies, mas também entre seres de espécies distintas, para isso, é necessário que exista apenas uma coisa: empatia!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!