Bebê abandonada por ser albina cresce e se torna modelo da Vogue

Essa história é a prova de que os humilhados serão exaltados.

Xueli Abbing foi abandonada ainda bebê na China, por ser albina, e hoje é uma das principais modelos da famosa revista Vogue.

Ela sentiu a rejeição de perto logo que nasceu, quando seus pais biológicos a deixaram em um orfanato, porque ela nasceu com albinismo. Na China, sabe-se que essa condição é considerada pela crença popular como uma maldição para quem a possui.

Suas características incomuns foram um “ingresso” para ela como modelo. Rapidamente se popularizou e aos 16 anos já folheou as páginas da Vogue, já trabalhou com várias das mais famosas casas de moda, e foi cara de muitas campanhas publicitárias.

“Na modelagem, a diferença na aparência é uma bênção e não uma maldição, além disso, tenho o passo para aumentar a consciência o máximo que puder sobre o albinismo”, enfatiza a modelo.

Seu primeiro contato com a modelagem foi quando ela tinha 11 anos. Sua mãe entrou em contato com um estilista que havia dado à luz um menino com lábio de lebre e eles fizeram roupas extravagantes para distraí-lo de seus lábios. Assim, foi convidada a participar de uma coleção intitulada “Perfeito, imperfeições”, uma experiência que lhe abriu novos mundos e horizontes.

“Quando nasci na China, o governo forçou as famílias a ter apenas um filho. Eles consideram extremamente lamentável se você teve um filho com albinismo. “Muitas crianças como eu foram abandonadas, outras foram trancadas ou, quando enviadas para a escola, tingiram o cabelo de preto”, confessou ela em entrevista à BBC.

A história da ainda curta vida dessa menina serve de exemplo para milhares de crianças que se sentem diminuídas por suas condições genéticas e por suas diferenças.

*DA REDAÇÃO SAG. Com informações: znews

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!