Às vezes, precisamos ignorar alguns conselhos se quisermos viver em paz

No Kundalini Yoga, existe uma prática chamada de Erradicador do Ego. Para fazer isso, você levanta as mãos, coloca-as em uma posição específica chamada mudra e começa uma longa série de exalações agudas que bombeiam ritmicamente o diafragma (conhecida como respiração Kapalabhati).

Muitos acham que essa prática é revigorante e energizante, mas na verdade não erradica o seu ego. Nascemos com um ego e morreremos com um. Esse fator pode tornar mais fácil que levemos as coisas para o lado pessoal.

Em geral, nós, humanos, temos a tendência de ver o mundo com nossos próprios olhos, usando a nós mesmos como pontos de referência. Por causa disso, tendemos a levar a maioria das coisas a sério. Uma extensão natural, geralmente inconsciente, dessa tendência é usar o que acontece para apoiar ou contradizer o que o ego busca.

Como você bem pode imaginar, o ego deseja elogio e validação. Isso não seria um problema tão grande – exceto que o ego tem um jeito de ampliar e distorcer até mesmo comentários e reações menores de outras pessoas.

Quantas vezes na vida você se sentiu magoado por algo pequeno que se transformou em algo enormemente ofensivo porque seu ego se sentiu machucado?

NÃO É SOBRE VOCÊ

Uma maneira de nos tornarmos mais resilientes ao comportamento dos outros é lembrando-nos de que o comportamento não é um reflexo de nós.

Na verdade, pode ter pouco ou nada a ver conosco. Assim que percebermos isso, podemos escolher conscientemente ignorar mais. É mais fácil falar do que fazer, é claro. Mas com o tempo, com prática suficiente, podemos realmente nos treinar para parar de levar tudo para o lado pessoal.

A maioria das coisas na vida não diz respeito a nós, mas o ego geralmente não quer acreditar nisso. Felizmente, somos mais do que nosso ego. Quando mudarmos nossa perspectiva, outras partes darão as boas-vindas a essa mudança, pois ela pode nos fazer sentir mais calmos e ter mais controle sobre nossas reações.

Estamos em nossas próprias mentes, corpos e emoções 24 horas por dia, 7 dias por semana. Como resultado, podemos acabar projetando inconscientemente nossos pensamentos e sentimentos nos outros.

Quando percebemos que estamos fazendo isso, geralmente fica mais fácil ver os comentários e as reações das pessoas como um reflexo de quem elas são, não de quem nós somos. Uma extensão lógica dessa consciência é a prática atraente de ignorar mais. No início, aprender a ignorar mais pode ser um pouco difícil, mas fica mais fácil cada vez que fazemos isso.

APRENDA A IGNORAR PARA O CRESCIMENTO INTERNO

Digamos que alguém diga algo que você acha ofensivo. Primeiro, lembre-se de que as palavras deles são um reflexo deles e não têm nada a ver com você.

Então, simplesmente deixe a ofensa passar. Sim, isso pode exigir um esforço hercúleo na primeira vez, ou mesmo nas primeiras vezes. Mas essa resposta ficará cada vez mais fácil até se tornar quase automática.

Quando isso acontecer, você pode se sentir mais leve, mais livre e mais feliz. (Mas cuidado – no início você pode se pegar pensando que está dando um passe livre para a pessoa, que está fazendo isso para o benefício dela. Nada poderia estar mais longe da verdade – você está fazendo isso para aliviar sua carga emocional.

Entender que os comentários e comportamentos das pessoas vêm de dentro delas pode nos permitir um pouco de tempo para avaliar a situação. Podemos então fazer uma escolha consciente de ignorar, de não adicionar mais tijolos à carga que estamos carregando.

Optar por ignorar e deixar algo ir, seja esse algo uma piada de um amigo, um comentário de um chefe ou uma crítica bem-intencionada de um pai, pode melhorar todos os nossos relacionamentos.

Pense nisso: quando você leva tudo a sério, tendemos a dar maior importância a cada comentário, expressão facial ou comportamento. Isso pode gerar conflitos em nossos relacionamentos.

Se ignorarmos mais, podemos descobrir que podemos deixar muitos comentários ou expressões faciais irem sem nos sentir mal ou desafiá-los.

Entender que os comentários e comportamentos das pessoas vêm de dentro delas pode nos permitir um pouco de tempo para avaliar a situação.

Podemos então fazer uma escolha consciente de ignorar, de não adicionar mais tijolos à carga que estamos carregando. Há algo de muito libertador em nos recusarmos a agir da maneira que agíamos no passado.

A empolgação da mudança interna e do crescimento pode ser exatamente o catalisador para a necessidade de nos tornarmos mais contentes com o mundo como ele é.

Treinar sua mente para ignorar mais pode ser um desafio. Geralmente não acontece da noite para o dia. No início, você pode voltar aos velhos padrões de levar as coisas para o lado pessoal, ruminar sobre as respostas dos outros e escalar os problemas, processando-os excessivamente por meio de uma longa discussão sobre o que foi dito e o que se quis dizer. Mas eu o encorajo a ser paciente consigo mesmo! Mesmo que você consiga ignorar um pouco mais, provavelmente notará mudanças significativas em seu senso de liberdade, poder e paz.

Se você luta para adotar essa prática em sua vida ou se sente afetado pelas palavras e ações de outras pessoas, apesar de tentar ignorar e deixar as coisas passarem, considere a possibilidade de buscar o apoio de um terapeuta ou conselheiro para aprender a ignorar com mais eficiência, mas entenda que, às vezes, ignorar é a chave que vai nos fazer viver em paz.

© Copyright 2018 GoodTherapy.org. Todos os direitos reservados. Permissão para publicar concedida por Nicole S. Urdang, MS, NCC, DHM, GoodTherapy.org especialista em tópicos.

*DA REDAÇÃO SAG.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!