Aos 60 anos, ela decidiu largar tudo e viajar o mundo de bicicleta

A primeira viagem de Mónica foi aos 55 anos. Com a sua bicicleta, ela foi ao Oriente Médio e completou seus 60 anos no nordeste brasileiro.

Uma mulher de 60 anos se tornou exemplo de liberdade, largou um emprego formal para realizar o sonho de viajar pelo mundo de bicicleta!

Esposa, mãe e avó, essa viajante se tornou inspiração para mulheres que pensam ser tarde demais para começar uma mudança radical na vida.

Mónica Romero é argentina e fez sua primeira viagem aos 55 anos. Com a sua bicicleta, ela foi ao Oriente Médio e completou seus 60 anos no nordeste brasileiro.

“Claro que sempre me perguntam como, sendo esposa, mãe e avó, me permito essas aventuras e respondo que estou na melhor idade, em que meus filhos estão crescidos e o corpo ainda responde perfeitamente”, contou Mónica.

O caminho da liberdade

Mónica conheceu a Europa em sua bicicleta. Ela já percorreu seis países, seis capitais e 2800 km. Em 2017, ela quis viajar por alguns países muçulmanos por três meses, onde pôde apreciar sua própria cultura ocidental de outra perspectiva e colocar em prática valores tão importantes como respeito, tolerância e empatia.

Dois anos depois, ela fez uma viagem extraordinária de Bikaner, no norte da Índia, a Katmandu, no Nepal: “3.800 km em 128 dias. Foi a jornada mais desafiadora de todas”.

Atualmente, aos 60 anos, as aventuras continuam e as lições de vida nunca cessam.

Os planos de Mónica são visitar os países mais desfavorecidos, e seus próximos destinos serão Cuba, Venezuela, Tailândia, Vietnã, Marrocos, Tanzânia e Madagascar.

A decisão de trabalhar por conta

Ela largou há 5 anos o seu emprego em design de interiores e planejamento de eventos. E como ela sustenta suas viagens? Fazendo trabalhos informais.

Ela contou que a vontade de viajar pelo mundo vem desde pequena, sob a influência do pai, que a levava junto para se aventurar em vários lugares. Hoje, ela tem conseguido sustentar esse sonho graças também ao apoio da família.

“Devo admitir que tenho uma família muito especial , meu marido é militar e também passou muito tempo viajando e fazendo campanhas na Antártica, que é o que ele adora fazer”.

Ela decidiu se priorizar e realizar seu sonho

Como Mónica se casou muito nova, aos 24 anos ela já tinha três filhos. Cuidar da família se tornou prioridade e o sonho de viajar numa bike foi adiado.

Ela achava que não poderia mais fazer isso, até descobrir que já tinha passado dos 50 anos, quando, querendo adquirir uma boa condição física para escalar uma montanha, comprou uma mountain bike.

“Que surpresa minha! No meu primeiro passeio pedalei 36 km com absoluta facilidade e em três horas”, disse com orgulho.

“Fiz meus cálculos e disse a mim mesmo: se em um dia posso pedalar 60 km, em dez dias posso fazer 600, e em um mês 1.800 e em quantos dias…. Uau!”.

Através de suas palestras e grupos, ele também dá coragem a todos aqueles que, independentemente da idade, também querem honrar seus sonhos.

“Viajando sozinho, nunca se está sozinho, porque se viaja totalmente receptivo a tudo que aparece pelo caminho. Novos amigos, novos professores, novas lições. Viajar para conhecer e conviver com outras culturas nos dá a oportunidade de nos olharmos no espelho de outros, tão diferentes e tão iguais a nós”, concluiu.

*DA REDAÇÃO SAG. Com informações Los Andes.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!