O documentário conta toda a vida do Guru, desde a saída da Índia onde era muito pobre, até a construção de fama, riqueza e poder nos EUA. Uma história tão chocante quanto dolorosamente verdadeira.

Por Lucas Rodríguez

A Netflix, sem dúvida, se tornou o espaço de distribuição de filmes, séries e documentários mais importante e vanguardista do momento.

Desde dar rédea livre a diretores lendários para fazer um filme de gangster de 3 horas, até financiar uma série de documentários que lida com uma das histórias mais perversas na luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, a plataforma de streaming tem um compromisso muito duro e real com produções de qualidade e isso significa uma contribuição para a cultura e a sociedade de hoje.

Essa lógica os levou a lançar a controversa série de documentários “Wild, wild country”, apenas alguns anos atrás. Ela contou a história do culto de Osho, um líder religioso e guru com vários e ótimos livros publicados que acabou criando um mundo ao seu redor, onde as leis da sociedade, bem como as de moralidade e direitos humanos, começaram a ser deixadas de lado.

Nesse mesmo estilo, vem Bikram: Yogi, Guru, mas no caso dele, um Predator sexual! O documentário sobre Bikram Choudhury, o criador de um estilo controverso de treinamento físico é chocante e as pessoas estão ficando perplexas de até onde pode ir a mente humana.

A história de Bikram é inicialmente elogiada como a realização do sonho americano. Um homem nascido em um vilarejo pobre da Índia, mudou-se para os Estados Unidos e divulgou os métodos de preparação física de sua terra natal, cria uma revolução na abordagem dos cuidados de saúde e fitness.

HISTÓRIA

Tudo parece bom no começo, mas como o Bikram Yoga se torna um verdadeiro império, a vida de seu criador começa a assumir nuances mais sombrias.

É aqui que o documentário enfatiza: Bikram foi repetidamente acusado de abuso sexual,e até estupro. A cultura do yoga que ele criou ao seu redor permitiu que ele se safasse por anos. Mas na era do #MeeToo, isso não é mais tão fácil.

Enquanto conta a história de Bikram e descreve como ele criou seu império, o documentário passa a mesma quantidade de tempo contando as histórias de mulheres que foram abusadas pelo guru do yoga.

Especialmente, a maneira pela qual Bikram e seus seguidores se esforçaram bastante para silenciá-los. Em muitos casos, a chantagem foi apenas o primeiro passo.

Bikram não deve ser a única história desse tipo. Que o momento permita vir à luz A VERDADE escondida por trás de vários líderes religiosos que se aproveitam da batina, do terno, ou do manto para esconder suas perversidades sexuais… é algo inestimável.

*Tradução e adaptação REDAÇÃO Seu Amigo Guru.
*Fonte: UPSCL
*Imagem: PIXABAY

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!