A gente vai se afastando dos sorrisos falsos, da porta que fecha, da mania de sempre insistir no que não tem conserto.

A gente até tenta, afronta, desconhece o que vem pela frente.

Mas a gente aprende a sentir com as próprias pernas qual é o melhor lugar para ficar quando tudo brota mais nítido.

O tempo ajuda a cuidar do que ficou descuidado, ajuda a colocar a vida em pratos limpos, ajuda a resgatar e entender o que ficou sem-abrigo.

A gente não pode ser posse, não pode ficar largado em qualquer lugar esperando pelo que não vem.

A gente tem que ter dignidade para escancarar e dizer não a qualquer tipo de violência emocional, física e psicológica.

A gente tem que ser da gente e de ninguém mais.

A gente vai se afastando dos sorrisos falsos, da porta que fecha, da mania de sempre insistir no que não tem conserto.

Feche os olhos, faça uma prece, peça por orientação espiritual.

Nenhum lugar é mais sagrado do que a sua casa interior.

Se precisar de reforma, reforme conforme seus desejos e intuição.

A vida sendo breve, soprará em seus ouvidos a direção a seguir.

DEUS SABE O QUE VOCÊ PRECISA.

Colecione sorrisos.

Tenha um bom descanso. Que haja refazimento! Que as boas energias se multipliquem.

Amanhã você poderá ver e sentir sua estrutura de outro modo.

Tente enxergar a verdade do seu caminho, com olhos mais amorosos.

Eu vejo luz, esperança, reencontro de dias mais amenos.

Siga honestamente; pare de se enganar, pare de se maltratar.

Seja gentil com o que precisa de cuidado.

Não tenha medo de prosseguir. Se afaste dos sorrisos falsos. Foque no que é verdadeiro.

*DA REDAÇÃO SAG. Foto de Vinicius Wiesehofer no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.