A fé em Deus me revigora, me fortalece e me ensina a ser feliz!

Estou gostando de viver o que preciso, sem me justificar, sem que precise provar qualquer coisa.

Estou gostando de mim, da versão em que me transformei.

Estou gostando da maneira como me comporto, como me perdoo e de como não sinto necessidade de revidar o mal que me fizeram.

Cresci de um jeito, por vezes, estranho; por vezes, travando uma batalha gigantesca entre a razão e a emoção.

Cresci entre assoalhos rachados, assoalhos lisos, passos cansados, sensações de alívio.

Estou gostando da maneira como sou, mesmo com todas as marcas do tempo, com todos arrependimentos e incertezas.

Eu nadei na dúvida, eu também amei, também me permiti.

adinserter block=”4″]

A maturidade foi a roupa que escolhi.

Ser o que sou me fez ser mais atraente para mim mesma.

Estou gostando de viver o que preciso, sem me justificar, sem que precise provar qualquer coisa.

Passagem virou viagem; silêncio virou respeito por mim.

Aglomerei, distanciei.

O que idealizo hoje mudou radicalmente minha estrutura emocional, mudou radicalmente coisas que se prensavam no fundo do coração para sair desabotoando botões, liberando ar.

Estou gostando porque me gosto e já não me importo com o que acham.

Sou o café fresco, o livro de cabeceira, o final da última história, as coisas que ainda preciso arrumar.

Mesmo assim, é tudo muito libertador e suficiente.

E, se quiserem saber mais de mim, vão ter de acessar o lado de dentro, imperfeito, por vezes, tempestuoso e reticente.

Eu quero é ser feliz!

Penso muito, descanso quando o emocional dá sinais de fraqueza e cansaço, revigoro-me na palavra de Deus.

Não existe escudo maior do que essa força que me eleva e cura o que preciso.

Eu estou vivendo o lado inverso, o lado que muita gente não vê.

Mas eu estou vendo, estou me revirando e renovando os votos com a vida.

O caminho da fé é meu norte.

Desconfio que Deus tenha muitos planos para mim.

É por isso que me fortaleço e não me envaideço de nada.

Estou gostando desse meu jeito “não estou nem aí pro que dizem”.

Eu quero é ser feliz!

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.