A falta de dinheiro te causa angústia? 7 hábitos para melhorar a sua vida financeira

O dinheiro é considerado um assunto “tabu” em nossa sociedade. A educação financeira praticamente não existe no Brasil. As pessoas basicamente sabem que precisam gastar menos do que ganham, mas não sabem como fazer isso.

É por este motivo que há tantas pessoas endividadas e perdendo qualidade de vida por conta da vida financeira.

Você não precisa ser uma dessas pessoas. O dinheiro não precisa ser visto como um inimigo, mas como um instrumento necessário para que possamos não apenas sobreviver, mas viver em abundância, realizando os nossos sonhos.

Para te ajudar nessa missão, José Roberto Marques, CEO do Instituto Brasileiro de Coaching — IBC, criou o programa “As 7 chaves para desbloquear o melhor ano da sua vida”, que vai oferecer a você os segredos para uma vida feliz em todas as áreas — inclusive na área financeira!

Como aquecimento ao que você vai ver nesse programa transformador, separamos 7 hábitos para melhorar a sua vida financeira.

Preparado?

Então, vamos lá!

1. Abandone as crenças limitantes

“O dinheiro é a raiz de todos os males”.

“Somente pessoas desonestas enriquecem”.

“O dinheiro vem para quem tem sorte”.

“Nasci pobre, vou morrer pobre”.

Essas são algumas das crenças mais enraizadas na mente das pessoas no que diz respeito ao dinheiro. Para que as pessoas possam de fato planejar as suas finanças e melhorar a sua relação com o dinheiro, precisam, em primeiro lugar, acreditar que isso é possível.

Isso significa que essas crenças limitantes devem ser quebradas e substituídas pelo conhecimento de que, sim, podemos melhorar a nossa realidade financeira.

2. Conheça a sua realidade financeira

Muitas pessoas não conseguem prosperar financeiramente pelo simples fato de que não conhecem a sua realidade. Acompanhar as finanças mensalmente é um hábito que precisa ser adquirido. Portanto, você deve construir uma planilha com todos os seus gastos e todos os seus ganhos ao longo do mês.

Todos mesmo, inclusive aquele chiclete que você comprou no mercadinho do bairro!

Existem aplicativos que fazem essa matemática toda e também podem ser uma boa sugestão. O importante é que você verifique se a sua conta fecha. Os gastos não podem nem empatar, que dirá superar os ganhos.

3. Gaste menos do que ganha e planeje o seu mês

Se você perceber que está ganhando menos do que gasta, você precisa analisar minuciosamente as suas despesas. Algumas delas são de fato essenciais, como: saúde, moradia, alimentação, transporte, eletricidade, água etc.

No entanto, certamente há outras que são supérfluas ou que podem ser renegociadas.

Será que você precisa mesmo daquele plano de 10 mega de telefonia celular?

Avalie os seus gastos e selecione aqueles que podem ser cortados ou reduzidos.

É uma tarefa difícil, mas esses sacrifícios diários proporcionam um ganho considerável em tranquilidade e em qualidade de vida futuramente.

4. Construa uma reserva de emergência

Ao reduzir os seus gastos, você perceberá que vai começar a sobrar um dinheirinho na sua conta. Isso significa que você pode gastá-lo, certo? Errado! Não repita os seus erros. Sua missão agora é construir uma reserva de emergência.

A reserva de emergência deve ser utilizada única e exclusivamente para despesas emergenciais, como o próprio nome sugere. Isso inclui despesas médicas, consertos de veículos, reparações domésticas, situações de desemprego, entre outros.

Os especialistas apontam que o valor dessa reserva deve corresponder a 6 meses do seu custo de vida. Se você e sai família vivem mensalmente com 4 mil reais, por exemplo, o ideal é que essa reserva de emergência tenha 24 mil reais.

5. Tenha objetivos financeiros

Cortar gastos, investir, construir uma reserva de emergência — todas essas medidas são complexas e têm um grande impacto psicológico. Por isso, é muito importante ter objetivos financeiros que nos motivem a fazer esses pequenos sacrifícios do dia a dia.

Defina os seus objetivos, como: quitar uma dívida, fazer um curso importante, realizar aquela viagem dos sonhos, comprar um apartamento, adquirir um carro, enfim, aquilo que realmente seja importante para você.

Assim, quando você sentir que vai cair na tentação de comprar algo superficial, como uma blusa nova ou um celular novo sem necessidade, lembre-se desses objetivos maiores que você definiu para a sua vida.

6. Aprenda sobre investimentos

Já que falamos sobre crenças limitantes, uma delas que é bem forte é a falsa ideia de que investir é para quem tem muito dinheiro. Ledo engano. Você sabia que no Tesouro Direto, por exemplo, você pode começar a investir com apenas 30 reais?

Pesquise e estude os diferentes tipos de investimento existentes. Eles são muitos e, certamente, existe algum compatível com o seu objetivo financeiro e com o seu perfil psicológico.

Saia da poupança, pois, em várias ocasiões, ela tem ficado abaixo da inflação, reduzindo o poder de compra das pessoas. Há opções muito mais vantajosas, é só adquirir o conhecimento para investir com sabedoria!

7. Fuja das dívidas

Por fim, se você acompanhar a sua situação financeira mês a mês, construir uma reserva de emergência e aprender a investir adequadamente, certamente conseguirá obter ganhos financeiros. No entanto, antes de sair investindo, quite as suas dívidas.

Essa deve ser a sua prioridade, pois os juros de uma dívida são sempre mais altos do que os rendimentos de qualquer investimento.

Renegocie as suas dívidas e não tenha medo de conversar com os seus credores.

Pagar o que é devido deve ser sempre o seu primeiro objetivo. Por fim, deixe de contrair novas dívidas.

Se possível, corra dos financiamentos e jamais estoure o limite do seu cartão de crédito!

Prefira juntar dinheiro e pagar tudo à vista para que você não se perca num mar de prestações inacabáveis.

Gostou das dicas financeiras acima? Elas são apenas algumas das informações que você aprenderá para sair da angústia dos problemas financeiros. No entanto, saiba que boa parte desses problemas tem origens emocionais e psicológicas, sobretudo por conta das crenças limitantes que aprendemos desde a infância.

O programa “As 7 chaves para desbloquear o melhor ano da sua vida” será uma formação 100% on-line e gratuita para que você destrua essas crenças e as substitua por novos saberes que o conduzirão ao sucesso em todas as áreas da sua vida!

O movimento “7 chaves” vai ter início no próximo dia 11 de março, pontualmente às 19h57, horário de Brasília.

Inscreva-se AQUI!

*DA REDAÇÃO SAG.Foto de KAL VISUALS no Unsplash *VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









José Roberto Marques, o Zé. Especialista do Comportamento Humano. ? CEO & Founder do Instituto Brasileiro de Coaching ? Autor Best-Seller - 62 livros publicados