5 filmes para entender o que se passa no Afeganistão.

A vida não tá fácil e isso todos nós já sabemos, mas quando pensamos na vida das mulheres, crianças e homens nesse exato momento no Afeganistão, o que vem a nossa mente? Tragédia anunciada.

Depois de 20 anos de batalhas, medos, mas alguns tímidos avanços nos direitos civis, não se pode dizer que a vida melhorou por lá.

Mas esses filmes que sugerimos aqui, com certeza nos ajuda a entender o papel dos Estados Unidos no turbulento Afeganistão, e melhor que isso, nos ajuda a entender como se formou o Talibâ, que mais uma vez cai nas mãos dos radicais.

A saída dos EUA do Afeganistão diz muito sobre a história do conflito, e os resquícios remanescentes dos ataques de 11 de setembro, financiado pelo terrorismo.

E os filmes a seguir, demonstram isso:

1. Rock the Kasbah (Rock em Cabul, de Barry Levinson, 2015)

 Rock the Kasbah (Rock em Cabul, de Barry Levinson, 2015)

Vamos começar pelo filme que foi considerado pelos críticos como o maior fracasso de 2015, mas é por um bom motivo.

Com um elenco de peso, de Bill Murray, interpretando Richie Lanz, Bruce Willis fazendo Bambay Brian, a Kate Hudson como Merci, o filme pega em um ponto pesado, direitos civis, de forma leve e descontraída. Já explico. Imagine um empresário do rock decadente levando sua última e única cliente numa turnê da USO (United Services Organization, do exército dos EUA) pelo Afeganistão.

Após se ver abandonado em Cabul, sem um centavo e sem seu passaporte, ele se depara com uma jovem de uma pequena aldeia com uma voz extraordinária e decide representá-la na versão afegã do American Idol, o superpopular programa Afghan Star, mas certamente não é um dos melhores filmes para contar a história do conflito.

O filme certamente é uma leitura interessante sobre o choque de tentar invadir e restaurar um país tão diferente dos Estados Unidos quanto o Afeganistão.

2. Taxi to the Dark Side (Um Táxi para a Escuridão), de Alex Gibney, 2007

Taxi to the Dark Side -filmes

Ele ganhou o Oscar de melhor documentário e vários outros prêmios, mas não é para os fracos não. Filmes assim embrulham o estomago da gente.

O filme te leva a vivenciar o conflito com nuances de realidade massacrantes e mostra as técnicas duvidosas usadas pelo exército americano no Afeganistão, Iraque e Guantánamo.

O filme é um documentário que usa um motorista de táxi afegão como elemento central para explicar as ações dos norte-americanos.

3. A War (Thomas Lindholm, 2015)
filmes

O filme do sueco Tobias Lindholm foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro, mas talvez Hollywood não estivesse preparada para tanta artilharia moral. O filme aborda três guerras diferentes, incluindo a do Afeganistão, expondo com profundidade os dilemas morais dessas guerras. E muitos não suporta filmes cultos e avançados como esses.

4. Rambo III (Peter MacDonald, 1988)

filme-Rambo III (Peter MacDonald, 1988)

Por que Rambo III está nesta lista?

Porque ele nos leva ao Afeganistão quando os vilões ainda não eram os Talibãs, mas os russos. Isso afirma a tese de que os russos sempre estiveram por trás do Talibã, e a guerra não era e nunca foi entre afegãos, mas sim, entre EUA e Rússia, dentro do país dos afegãos.

É conveniente para americanos e russos não terem que guerrear entre si em territórios próprios, ferindo seus civis, e é nesse ponto que o Rambo nos reaviva a memória. E nos faz olhar para o passado para ver como tudo isso começou, e quem eram os atores.

O fato é que o Rambo estava do lado dos pobres, que hoje, se revoltaram e se tornaram Al Qaeda, aqueles que assumiram ataque de 11 de setembro. Não há provas dentro do filme e nada fica tão claro, mas uma pessoa inteligente consegue ligar os pontos.

5. Charlie Wilson’s War (Jogos do Poder), de Mike Nichols, 2007

Charlie Wilson’s War (Jogos do Poder), de Mike Nichols, 2007

Tom Hanks e Julia Roberts deram um show de interpretação e vale muito a pena assistir. O último e talvez mais importante é esse filme que nos mostra claramente como chegamos no ponto que estamos. Ele explica quais eram os motivos que levaram os Estados Unidos a invadir o Afeganistão. E olha que interessante, nesse filme também aparece claramente a questão da rivalidade EUA e Rússia.

Para lutar contra os russos que tinham invadido o país durante a Guerra Fria, os EUA resolveram revidar, mas no país dos outros. O grande interesse no Afeganistão fica a cargo de suas terras grandiosas e de suas fronteiras que criam rotas estratégicas entre o Oriente Médio e a Ásia.

Quando os EUA decidiram largar o osso, eles já tinham feito estragos suficientes, e a população, ainda mais pobre, fragilizada, sem estudos, ficou armada até os dentes. O que um povo sem instrução, que cresceu assistindo bomba e desrespeito irá fazer com tudo isso?

É compreensível pensar que o povo Afegão se revoltou com tamanha escravidão e injustiça, com tamanho desrespeito e invasão. Agora podemos ver o que a falta de educação, cuidado, direitos básicos, saúde pública e pobreza podem fazer com as mentes de crianças que crescem em meio a guerra. Elas crescem e se tornam impiedosas. Salvo raríssimas exceções.

*DA REDAÇÃO SAG. Por Iara Fonseca

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!